fbpx
A morte de um familiar acarreta um vasto conjunto de procedimentos jurídicos e administrativos com os quais todos nós, teremos de lidar.

Levantar uma certidão do assento de óbito no registo civil.

Levar a cópia do testamento (caso exista) no cartório notarial que o lavrou.

Participação do óbito na repartição de finanças e apresentação da relação de bens móveis ou imóveis
(casas, terrenos, viaturas, contas bancárias, armas de fogo) é de 90 dias a contar do mes seguinte ao do óbito, utilizando
a declaração modelo 1 do imposto do selo (formulários próprios que podem ser adquiridos na repartição de finanças)
do domicílio fiscal do falecido e levar:

Cartão de contribuinte do falecido
Cópia do testamento autenticado pelo notário (caso exista)
Certidão do assento de óbito
Fotocópias dos documentos de identificação e respectivos números de contribuinte de todos os herdeiros.

Ter ainda em atenção o facto de, se o falecido efectuava IRS, o cônjuge sobrevivo, no ano seguinte, não se esquecer
de preencher a declaração com os valores auferidos pelo cônjuge falecido e assinalar o respectivo campo referente ao óbito de um dos titulares.

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on email
Subscrever
Notify of
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments

Relacionados